Dicas para uma vida mais longa e saudável

Dicas para uma vida mais longa e saudável

Com este Relatório Especial de Saúde, Vivendo Melhor, Vivendo Mais, você aprenderá as medidas protetoras que os médicos recomendam para manter sua mente e corpo aptos para uma vida ativa e recompensadora. Você receberá dicas sobre dieta e exercícios, exames preventivos, redução do risco de doença coronariana, fortalecimento dos ossos, diminuição das dores articulares e garantia de que sua visão, audição e memória permaneçam nítidas. Além disso, você receberá orientações confiáveis ​​para ajudá-lo a aumentar seu orçamento em saúde, selecionar um plano de saúde que atenda às suas necessidades, preparar um proxy de assistência médica e muito mais.

Clique aqui para ler mais ‘

Não importa a sua idade, você tem o poder de mudar muitas das variáveis ​​que influenciam o tempo que você vive, e o quão ativo e vital você se sente em seus últimos anos. Ações que você pode tomar para aumentar suas chances de uma vida mais longa e satisfatória são realmente muito simples:

Não fume.
Desfrute de atividades físicas e mentais todos os dias.
Coma uma dieta saudável rica em grãos integrais, vegetais e frutas, e substitua gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas mais saudáveis ​​por gorduras saturadas e gorduras trans insalubres.
Tome um multivitamínico diário e certifique-se de obter cálcio e vitamina D suficientes.
Mantenha um peso e forma corporal saudáveis.
Desafie sua mente. Continue aprendendo e tentando novas atividades.
Construa uma forte rede social.
Siga os cuidados preventivos e as diretrizes de triagem.
Passe fio dental, pincele e consulte um dentista regularmente.
Pergunte ao seu médico se a medicação pode ajudá-lo a controlar os possíveis efeitos colaterais a longo prazo de condições crônicas, como pressão alta, osteoporose ou colesterol alto.
Fumar: um inimigo da longevidade
Se você deseja viver uma vida longa e saudável, certifique-se de estar entre os não-fumantes. Fumar contribui para doenças cardíacas, osteoporose, enfisema e outros problemas pulmonares crônicos e derrame. Isso torna a respiração durante o exercício muito mais difícil e pode fazer atividade menos atraente.Parece comprometer a memória também.

A notícia melhora. Pessoas que param de fumar podem reparar alguns, se não todos, os danos causados. Após o abandono do fumante, o risco de doença cardíaca começa a cair dentro de alguns meses e, em cinco anos, corresponde ao de alguém que nunca fumou. O risco de derrame cai para igualar o de um não-fumante dentro de dois a quatro anos após o abandono do fumante, de acordo com um estudo. A taxa de mortalidade por câncer colorretal também diminui a cada ano após parar de fumar. Em qualquer idade, desistir progressivamente reduz o risco de morrer de câncer relacionado ao tabagismo, embora essa queda seja mais acentuada naqueles que desistem antes dos 50 anos.

Dieta e envelhecimento: ganhando uma vantagem nutricional
Muita pesquisa sugere que comer alimentos saudáveis ​​pode ajudar a prolongar sua vida e melhorar sua saúde. Estudos revelam que uma dieta saudável pode ajudá-lo a evitar doenças que atormentam mais as pessoas à medida que envelhecem, incluindo doenças cardíacas, hipertensão, câncer e catarata.

Não faltam conselhos novos e conflitantes sobre dieta e nutrição. Atenha-se ao básico com mudanças mais amplas, como cortar carne; comer mais vegetais, frutas e cereais integrais; e alcançando um equilíbrio saudável entre calorias e calorias.

Escolha frutas e vegetais com sabedoria
Obter pelo menos cinco porções de frutas e legumes por dia. Ao encher seu prato com frutas e legumes, escolha entre uma paleta de cores. Para ainda mais benefícios para a saúde, aponte para nove porções por dia. Para chegar lá, escolha sopas de legumes e saladas de vegetais ou frutas. Polvilhe a fruta no cereal matinal, e selecione-a para lanches ou como uma doce nota final após as refeições.

Escolha gorduras sabiamente
Sempre que possível, use óleos monoinsaturados e poliinsaturados. Evite gorduras trans inteiramente. Limite as gorduras saturadas a menos de 7% das calorias diárias e a gordura total a 20% a 30% das calorias diárias.

Se você não tem doença arterial coronariana, a American Heart Association recomenda a ingestão de alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3, como salmão, truta ou cavala, duas vezes por semana. Se você tem doença arterial coronariana documentada, consuma cerca de 1 grama dia de EPA ou DHA de peixes oleosos e suplementos se o seu médico o aconselhar.

Leia também: Cromofina funciona

Escolha carboidratos com sabedoria
Escolha alimentos integrais sobre aqueles feitos com grãos refinados, como pão branco. Olhe além das escolhas populares, como aveia integral e arroz integral, para grãos inteiros menos conhecidos, como cevada, bulgur, kasha e quinoa. Limite sua ingestão de batatas brancas.

Escolhendo a proteína com sabedoria
Enfatize as fontes vegetais de proteínas, como feijões, nozes e grãos, para ajudá-lo a evitar as gorduras insalubres predominantes em fontes animais. Desfrutar de uma grande variedade de vegetais e comer feijões e grãos ajuda a obter um complemento completo de aminoácidos ao longo de uma semana. Evite fontes de proteína com alto teor de gordura saturada. Favorecer peixe e aves bem aparadas. Se você comer carne, escolha cortes magros.

Não cozinhe ou cozinhe demais carne, frango ou peixe – isso causa um acúmulo de substâncias cancerígenas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *