Categoria: Beleza

PELE SECA OU RESSECADA – USE ÓLEO! RESENHAS

PELE SECA OU RESSECADA – USE ÓLEO! RESENHAS

Óleo trifásico Soul Vanilla Irish Cream Twist para pele seca ou ressecada apresentação

Leia também: Óleo de Argan pra que serve

Precisamos ficar mais atentas nas baixas temperaturas e proporcionar nutrição da pele seca ou ressecada. E quem faz isso muito bem são os óleos. Por isso vou falar sobre o óleo trifásico Soul da Eudora e algumas sugestões de acordo com o tipo de óleo.

Quem curte um banho quentinho como eu, já deve ter observado que a pele, principalmente pernas e pés, fica esbranquiçada e opaca. É que a água retira toda o óleo natural que produzimos. Com isso, precisamos repor essa nutrição.

Quem tem pele madura já deve ter percebido que o ressecamento está mais presente. Isso se deve às alterações hormonais e a perda de colágeno e elastina. Por isso, estou sempre usando hidratante corporal e no inverno não fico sem meu óleo, uma carga mais poderosa para combater a pele seca ou ressecada.

Óleo trifásico Soul Vanilla Irish Cream Twist para pele seca ou ressecada e instruções

E o que estou usando no momento é o óleo trifásico corporal Soul Vanilla Irish Cream Twist da Eudora. Ganhei uma das versões mas foram lançados quatro óleos inspirados em drinks famosos. Não é possível encontra-lo à venda pois ele foi descontinuado na loja online. Sua textura fina é totalmente absorvido pela minha pele, deixando-a macia e hidratada. Como não existe nada bom sem defeito, o único senão dele é a fragrância adocicada. Não chega a incomodar mas não escolheria se fosse comprar.

Se estiver interessada em adquirir um óleo para nutrir a sua pele seca ou ressecada, veja abaixo algumas sugestões de produtos que pesquisei para você! Observe os tipos de óleos e escolha o seu!

Óleos para pele seca ou ressecada Granado, Nuxe, Eudora, Muriel

Óleo
Possui propriedade densa e que pode ser utilizado para hidratação da pele do corpo e rosto e também para os cabelos (umectação). Por ser um produto puro, possui eficácia na hora de nutrir a pele seca ou ressecada. É indicado o uso durante a gravidez, quando a barriga começa a crescer e a pele esticar. Neste caso, o objetivo é evitar o aparecimento das estrias.

(1) Óleo Corporal Chá Branco (Granado) ⇒ Formulado com óleos 100% vegetais e Vitamina E. O óleo vegetal tem mais afinidade com a pele, possui melhor espalhabilidade, é mais suave e menos alergênico. Embalagem prática com válvula spray. Pode ser usado durante o banho, para massagear ou hidratar peles excessivamente ressecadas. Não contém ingredientes de origem animal.

(2) Óleo Hidratante Huile Prodigieuse OR (Nuxe) ⇒ O óleo pode ser usado no corpo, rosto e cabelos. Formulado e produzido em Paris, na França, contém mais de 9% de ingredientes naturais e 6 óleos vegetais preciosos, para reparar, hidratar, e suavizar em um só passo. Hidrata e suaviza, livre de silicones, por isso não cria uma camada adicional à pele. Os agentes penetram na pele para uma ação muito mais profunda.

(3) Glamorous Silk Óleo Corporal (Eudora) ⇒ Inspirado no glamour e na sofisticação da seda para criar uma sensação única, um toque indescritível. É como se você vestisse o seu corpo inteiro com uma fragrância sedosa, que vai deixar na pele e no ar, seu poder de conquista e sua marca de sedução. Sensualidade e glamour para você que nunca passa despercebida.

(4) Óleo de Amêndoa Muriel Avelã (Muriel) ⇒ Possui emolientes que mantêm a pele hidratada, também possui ação desodorante proporcionando maciez e perfume duradouro. Enriquecido com óleo de avelã e vitamina E, possui ação antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce da pele.

Óleos bifásicos para pele seca ou ressecada O Boticário, Cloy, Davene

Óleo Bifásico
O óleo bifásico possui dois tipos de óleos com densidades diferentes. Em repouso, os óleos não se misturam porém, ao usar, é recomendado agitar o frasco para utilização de ambos. Os óleos escolhidos possuem propriedades diferentes para um melhor resultado.

(1) Óleo Corporal Bifásico Morango e Leite (O Boticário) ⇒ Super prático, o óleo corporal bifásico hidrata a pele durante o banho. Contendo extratos naturais de morango e leite, o óleo hidrata por até 48 horas além de perfumar a pele na medida certa com a deliciosa combinação de morango e leite.

(2) Óleo Desodorante Corporal Perfumado (Cloy) ⇒ Deixa sua pele hidratada e agradavelmente perfumada com agentes emolientes que amaciam e melhoram a elasticidade da pele. Fragrância surpreendente. Uma proposta oriental refrescante com coração picante de canela e cominho, aquecido com flor de laranjeira.

(3) Óleo Bifásico Corpo a Corpo Suave (Daneve) ⇒ Composto por extrato de pétalas de rosas e óleo de amêndoas, que proporciona um toque sedoso à pele e prolonga a hidratação por muito mais tempo. Com perfume floral clássico e elegante.

Óleos trifásicos para pele seca ou ressecada Natura e Epidermis

Óleo Trifásico
Possui o mesmo princípio do óleo bifásico porém com a inclusão de mais um óleo. A diferença entre eles é a oportunidade de nutrir a pele seca ou ressecada que podem regenerar e hidratar com esse blend de óleos.

(1) Óleo Trifásico Desodorante Corporal Ekos Maracujá (Natura) ⇒ Este óleo corporal, com textura levíssima, realça o tom natural da pele. Com propriedades emolientes e ação desodorante, promove sensação de refrescância após o enxágue, além de deixar sua pele macia e delicadamente perfumada com as notas frescas e delicadas de maracujá.

(2) Wine Oil Óleo Trifásico Após Banho ou Massagem (Epidermis) ⇒ Possui concentrado de vinho francês, rico em polifenóis, óleo de semente de uva, vitamina E, proporcionando nutrição para a pele seca e ressecada.

E aí, gostou da seleção? Espero que sim! Se você usa algum óleo, não deixe de me contar ok?

Beijo e até a próxima!

Máscaras faciais

Máscaras faciais

Definição: São preparações que se aplicam no rosto, na forma líquida ou semi-sólida, com o objetivo de melhorar o aspecto da pele, produzindo um efeito de estiramento, de limpeza, hidratação ou adstringência.

*

Máscaras faciais:

Leia também: Máscara Preta funciona

Propriedades:

Produzir uma sensação de estiramento da pele;
Produzir uma limpeza significativa da pele;
Secar rapidamente e formar uma película aderente sobre a pele;
Aplicar e eliminar com facilidade;
Deverá ser uma preparação suave e sem odor desagradável;
Ser dermatologicamente inócua e atóxica.

*

Máscaras faciais:

Componentes básicos:

Base (deve se espalhar facilmente);

Substâncias ativas (Ex.: detergente, adstringente, calmante, substância hidratante);

Conservantes e antioxidantes;

Corante;

Essência.

*

Máscaras faciais:

Bases:

1) Ceras (pele seca)
2) Gomas (qualquer tipo de pele)
3) Resinas vinílicas (qualquer tipo de pele)
4) Hidrocolóides (qualquer tipo de pele)
5) Argilas (pele oleosa)

*

Máscaras faciais:

1) Sistemas baseados em ceras:

Ceras de parafina ou misturas de ceras com ponto de fusão adequado a pele;

Adiciona-se substâncias oleosas líquidas para diminuir o ponto de fusão (Para que a temperatura de fusão fique próxima a temperatura da pele);

Ex.: cera microcristalina, álcool cetílico, álcool estearílico, vaselina, miristato de isopropila, óleo mineral, silicone.

8 alimentos ideais para repor o colágeno da sua pele

Embora possamos conseguir isso com cremes e loções faciais, a verdade é que para repor o colágeno é mais conveniente incluir em nossa dieta alimentos ricos neste nutriente.
Benefícios de comer cogumelos
Alimentos com óleos naturais para incluir na dieta
Dicas para diminuir o consumo excessivo de café

Se você tem mais de 35 anos e nota que a sua pele tem menos elasticidade, firmeza, e que as primeiras rugas estão aparecendo, vamos apresentar o culpado: o colágeno.

Trata-se de uma proteína secretada pelas células do tecido conjuntivo chamadas fibroblastos. Constitui cerca de 30% da massa proteica total do organismo, e 80% do tecido conectivo total.

Em outras palavras, esta proteína é o adesivo que une todo o nosso corpo. Sem a sua presença, o organismo humano não poderia ter coesão em todos os seus componentes.

O colágeno e nossa pele

A saúde da nossa pele está diretamente ligada ao colágeno, pois este se encarrega de proteger as estruturas de nosso corpo e formar uma barreira diante das toxinas e agentes externos prejudiciais.

Não apenar é o maior componente do cabelo e das unhas, como também dos ligamentos e tecidos conectivos. Mais concretamente, é o responsável pela firmeza da pele, já que compõe a maior parte da derme.

Por este motivo, sua carência provoca uma falta de firmeza e aumenta a flacidez. Por isso, saiba como repor o colágeno.

Quando começamos a perder colágeno e por quê?
Os seres humanos começam a perdê-lo a partir dos 25 anos, sendo mais evidentes seus efeitos depois dos 35 anos.

Com a redução do colágeno, as estruturas epiteliais ficam mais fracas, a pele se torna mais fina, o cabelo mais fraco, surgem as rugas e a flacidez.

Além disso, os tendões e os ligamentos se tornam menos elásticos e as articulações perdem flexibilidade.

Fatores que aceleram a perda de colágeno
A exposição ao sol, fumar, os agentes poluentes, alguns tóxicos, o estresse e os exercícios físicos exagerados aumentam a produção dos radicais livres que destroem o colágeno existente.
A alteração hormonal que ocorre durante a menopausa e o envelhecimento reduzem a sua produção.
Problemas de saúde com tratamentos que prejudiquem a absorção de vitaminas e minerais.
O que podemos comer para repor o colágeno da pele?

Embora em um momento a produção de colágeno comece a diminuir, nem tudo está perdido. Há alguns alimentos que são ricos nesta proteína, e outros que ajudam a criá-la.

Em suma, seu consumo pode ajudar a repor o colágeno e recuperar a firmeza e a elasticidade da pele. São os seguintes:

1. Carnes
As carnes constituem um elemento nutricional importante de nossa dieta. Por seu alto teor de colágeno, destacam-se as carnes de:

Vaca
Frango
Cabra
Boi
Cervo
Bem como são muito ricos em proteínas e colágeno os miúdos, patas, caldo de ossos, etc.

Leia também: comprar Nutren Beauty

2. Peixes
Embora os peixes tenham uma concentração menor deste nutriente em comparação com a carne, possuem uma grande quantidade de proteínas, principalmente nas escamas.

O ômega 3 que se encontra no salmão e no atum protege a membrana adiposa ao redor das células da pele.

Como consequência, reduz a inflamação e proporciona elasticidade e firmeza.

3. Gelatina

A gelatina é composta, em 90%, por derivados da proteína do colágeno. Além disso, tem poucas calorias.

4. Frutas e vegetais vermelhos
As frutas vermelhas como maçã, morango, cereja, beterraba, pimentão vermelho, contêm licopeno, uma substância que, não só é antioxidante, como também ajuda a repor o colágeno.

Leia também: Skin renov Anvisa

5. Frutas ricas em vitamina C
A vitamina C é fundamental para a produção de colágeno. Podemos encontrá-la na laranja, no limão, kiwi, toranja, abacaxi e algumas outras frutas.

Além disso, elas contêm antioxidantes que reduzem a formação de rugas.

6. Verduras
Da mesma forma, verduras como a couve, o repolho, a berinjela, escarola ou espinafre são excelentes para a produção de colágeno.

7. Alimentos ricos em enxofre

Alimentos como o aipo, as azeitonas verdes e pretas, o alho, o pepino, a banana, a cebola e o tofu têm um alto teor de enxofre, o que estimula a produção de colágeno.

8. Outros alimentos
Outros alimentos que você deve incluir em sua dieta são o leite de soja, o queijo, o chá, as oleaginosas e os alimentos ricos em lisina, assim como a batata, as algas e a levedura de cerveja.

Todos os produtos indicados são fáceis de encontrar. Combine-os em uma dieta a seu gosto, que seja saudável e equilibrada, e você poderá notar os efeitos na sua pele quando aumentar a produção de colágeno em seu corpo.

Babosa (Aloe Vera): Para Que Serve, Benefícios

O que é Babosa ou Aloe vera?
Aloe vera é o nome científico da planta conhecida popularmente como babosa. É uma planta medicinal com características semelhantes às suculentas, que cresce em climas tropicais e pode ser encontrada em diversas regiões do mundo.

Para que serve a Babosa
A babosa é amplamente utilizada em procedimentos estéticos, tratamentos para a saúde e até mesmo de forma ornamental. Na sequencia temos uma lista com os principais benefícios para diversas partes do corpo.

Benefícios da babosa para os cabelos
Hidrata profundamente os fios
Acredita-se que este seja o benefício mais potente da babosa. Ela promove uma hidratação profunda dos cabelos, recuperando os fios mais danificados.

Reduz a quebra, fortalecendo a fibra do fio de dentro para fora.

O efeito brilho instantâneo é perceptível logo após o enxágue do produto. Existem inúmeras maneiras de aplicar a Aloe vera nos cabelos, desde o uso de shampoos e condicionadores com Aloe vera, até a aplicação dela pura nos fios.

Receitas com babosa para hidratação dos cabelos
Babosa + óleo vegetal
Ingredientes:

3 colheres de gel de babosa;
1 colher de óleo de coco ou 15 gotas de óleo de banana;
Modo de preparo e forma de usar:

Bata tudo no liquidificador. Aplique no cabelo, da raiz às pontas. Use uma touca térmica. Deixe agir por aproximadamente 40 minutos. Enxague bem.

Você verá resultados surpreendentes nos seus cabelos, especialmente se você tem problema de cabelos fracos e opacos.

Babosa com mel (para não veganos)
Ingredientes:

2 colheres de óleo de babosa;
3 colheres de mel;
Modo de preparo:

Misture tudo e aplique nos cabelos limpos e úmidos. Deixe agir por aproximadamente 30 minutos. Enxague bem.

Esta máscara de hidratação pode ser aplicada a cada 15 dias.

Combate a queda capilar
Quando aplicada frequentemente e diretamente no couro cabeludo, a Babosa combaterá a queda capilar.

Basta massagear uma quantidade generosa de Aloe Vera rente a raiz dos fios, deixando que a pele absorva bem o produto.

Deixe agir por 30 minutos e enxágue normalmente. Se mantiver uma frequência neste tratamento, os resultados serão ainda mais notórios.

Previne e elimina a caspa
Ao tratar o couro cabeludo com Babosa, além de acelerar o crescimento dos fios, fortalecer sua raiz e dar um brilho extra, a Aloe vera irá ainda tratar e eliminar a caspa e outras dermatites.

Aplicando o gel da Babosa diretamente na raiz dos cabelos, a mesma irá se encarregar de hidratar profundamente a pele, evitando a descamação causada pela caspa, e aliviará a coceira.

Assim, gradativamente eliminará este problema e ainda, com o uso contínuo, evitará o seu reaparecimento.

Benefícios da babosa para a pele
Hidrata a pele
Este é um dos benefícios mais conhecidos da Babosa. Por apresentar uma capacidade de acelerar o processo regenerativo da pele, esta planta é um excelente e potente hidratante natural (aprenda a fazer o seu hidratante caseiro natural).

Basta você extrair a parte de dentro da folha da Babosa, e aplicar diretamente na pele do rosto ou qualquer parte do corpo. Deixe agir o quanto quiser, pois, quanto mais tempo, mais profunda será a absorção dos seus benefícios.

Trata espinhas
Uma das vantagens de tratar a pele com a Babosa é que esta apresenta função bactericida, ou seja, é uma forte aliada contra as espinhas inflamatórias.

Acelerando a recuperação da pele e acalmando o aspecto de “vermelhidão”. Além de secar as espinhas mais rápido, pois intensifica a restauração da área comprometida.

Basta aplicar babosa no rosto, na região que tiver espinhas e deixar que a pele absorva o máximo de tempo possível.

Trata queimaduras
Sabe aquelas queimaduras incômodas causadas pelo Sol? Então, a Aloe Vera é uma ótima opção para quem tem estes problemas.

Seu efeito calmante e regenerador auxilia no processo de recuperação da pele queimada, além de hidratar e evitar que a mesma “descasque”.

Além de aliviar a sensação de ardência nas regiões afetadas.

Para sentir seus efeitos, basta aplicar uma camada generosa do gel encontrado na folha da Babosa diretamente na pele irritada. Não é necessário enxaguar, afinal, quanto mais tempo o produto na pele, melhor os resultados.

Efeito cicatrizante
Outra dica bem conhecida é a de aplicar Babosa em machucados, feridas e picadas de inseto.

Por apresentar um efeito coagulante, quando a Babosa entra em contato com o sangue do ferimento, a mesma acelerará o processo de coagulação, formando uma barreira mais rápida entre o machucado e o ambiente.

Não causa ardência ao ser aplicada diretamente em regiões comprometidas, muito pelo contrário, seu efeito calmante irá aliviar a dor e a sensação de queimação que muitas feridas provocam.

No caso de picadas de inseto, para quem tem alergia, a Babosa alivia quase que instantaneamente a coceira e o vermelhidão.

Basta você aplicar uma quantidade razoável diretamente no machucado ou picada, deixando o produto secar em cima da sua pele. Se necessário, feche o ferimento com uma gaze. Assim você manterá o Aloe Vera mais tempo em contato com a pele.

Minimiza manchas na pele
Para quem sofre com manchas de melasma na pele, a aplicação regular de Babosa pode auxiliar na minimização deste problema.

Gradativamente a pele irá regenerar e se recuperar da mancha, dando cada vez mais a impressão de uma pele mais uniforme e corrigida.

Aplique diariamente uma boa quantidade do gel da Babosa em cima das suas manchinhas, deixando agir o tempo que desejar. Ou ainda, aplique além das manchas, para garantir uma hidratação uniforme de toda a pele.

Confira nosso post sobre como clarear a pele de forma natural.

Benefícios para o aparelho digestivo
Além de todos os benefícios que já vimos até aqui, a babosa ainda auxilia nosso processo digestivo de maneiras muito eficazes.

Para isto, basta você ingerir um copo de suco de Aloe vera de uma a no máximo duas vezes por semana, e você já perceberá resultados.

A receita de suco de babosa é bem simples:

Colha duas folhas de babosa bem “recheadas”, cortando-as próximas à raiz da planta, mas sem agredi-la.
Em seguida descasque folha por folha, removendo o gel e o colocando no liquidificador. Separe apenas o gel do interior da folha, evitando o mais amarelado que aparece rente à casca.
No liquidificador, adicione um suco cítrico, de sua preferência. Bata até formar uma mistura homogênea. O seu suco estará prontinho para ser consumido.

Uma alternativa ao suco de babosa é o chá de babosa, que terá um efeito muito semelhante.

Colha uma folha de babosa;
Raspe todo o gel e misture com uma xícara de água;
Aqueça até começar a ferver, desligue e deixe descansar por 10 minutos;
Dica: você pode acrescentar folhas de hortelã ou um pouco de erva-doce para conseguir um sabor mais agradável.

Tome no máximo uma vez por semana, por se tratar de um chá bastante forte.

Alivia a prisão de ventre
A Babosa aumenta o movimento no intestino quando ingerida, provocando uma sensação laxante.

Assim, elimina a constipação intestinal além de prevenir o seu reaparecimento.

Melhora a saúde digestiva
A Babosa contém uma grande quantidade de enzimas, que são necessárias para que o processo digestivo de nosso corpo funcione corretamente.

Assim, sua ingestão regular aumentará o aproveitamento de carboidratos, proteínas e gorduras no organismo.

Ainda, melhora o funcionamento do intestino e do estômago, diminuindo a acidez (como azia), evitando diarreia e constipação intestinal. Por esse motivo, a babosa está associada ao emagrecimento.

Benefícios da Aloe vera para o corpo todo
Energético natural
Diminui o estresse e até mesmo a anemia, provocando um aumento na disposição e na energia corporal.

Sua composição apresenta-se de uma maneira rica para o organismo, com dezenove aminoácidos essenciais para o equilíbrio de nossa saúde. Responsáveis por formar e estruturar proteínas, que são a base de nossos tecidos e células.

Além de possuir todos os elementos responsáveis e indispensáveis para o nosso metabolismo e atividade celular.

Basta consumir de um a dois copos do suco semanalmente e pronto.

Benefícios da babosa contra doenças
Aumenta a imunidade
Por apresentar elevadas quantidades de vitamina C, a babosa aumenta significativamente a capacidade imunológica em nosso corpo. Lutando assim contra gripes e resfriados, além de abaixar a febre e auxiliar em doenças até mesmo como câncer.

Combate dores musculares
A aplicação do gel da Babosa como um creme massageador, nas regiões atingidas por dores musculares, apresenta resultados incríveis.

Diminui a dor, uma vez que seus princípios ativos penetram até a camada mais profunda da pele, tratando as dores causadas por questões inflamatórias.

Bloqueando os receptores da dor, é como se a Babosa fosse um anestesiante natural, acalmando e relaxando a região dolorida.

Leia também: Babosa

Controla o colesterol
Quando ingerida regularmente, a Babosa pode controlar o colesterol.

Sua função de estabelecer o aumento da circulação sanguínea proporcionara a eliminação – gradativa – de gorduras presentes nas artérias.

Rival das pedras nos rins
Que esta planta tem o poder de expulsar as toxinas de nosso corpo, a gente já sabe. Mas por conta dessa funcionalidade, a Babosa ainda auxilia os rins na expulsão de agentes maléficos.

Dessa maneira, os rins funcionarão mais rapidamente, evitando a tão temida pedra nos rins.

Combate doenças bucais
Os seus incríveis ativos aliviam ainda doenças bucais como gengivite e aftas, acelerando o processo regenerativo da pele.

Assim, a ingestão de um copo semanal aliado com a aplicação do gel diretamente nas feridas bucais, o processo de recuperação será ainda mais rápido e eficaz.

Onde comprar Aloe vera
Atualmente existe uma infinidade de produtos contendo extrato ou gel de babosa como ingrediente principal. Além do gel puro, você também pode encontrar cosméticos como shampoo de babosa, condicionadores, cremes, etc.

Você pode comprar esses produtos em farmácias, lojas de produtos naturais e também online nas lojas Americanas, por exemplo.

A Babosa como o remédio natural mais conhecido
Não é de hoje que se sabe de todos esses benefícios. Entretanto, é necessário sempre pesquisar e aprender um pouco mais sobre o assunto.

Assim, seguindo receitas simples poderemos ter uma vida mais saudável com a ingestão de produtos naturais, que dificilmente apresentarão efeitos colaterais para nossa saúde.

Varizes: como é feito o tratamento, principais sintomas e possíveis complicações

As varizes são veias dilatadas que podem ser facilmente observadas por baixo da pele, que surgem especialmente nas pernas, causando dor e desconforto. Elas podem ser causadas pela má circulação, especialmente durante a gravidez e a menopausa, mas atinge especialmente os idosos.

As varizes acontecem com mais frequência em mulheres, mas também podem aparecer nos homens, isso por que os fatores que influenciam a ocorrência das varizes são muito diversos, podendo acontecer pelo fato da pessoa ficar sentada ou em pé por muito tempo, por exemplo. O diagnóstico das varizes é normalmente feito pelo angiologista ou cirurgião vascular de acordo com as características das varizes e sintomas associados.

Como é feito o tratamento
O tratamento das varizes pode ser feito com a melhora da circulação sanguínea, mudando hábitos de vida, tomando remédio para varizes ou fazendo tratamentos como a aplicação de substâncias diretamente na varize ou a cirurgia nos casos mais graves. ​​No caso das varizes que causam muita dor nas pernas o tratamento pode ser feito através da:

Escleroterapia, que é um tratamento que consiste na aplicação de substâncias diretamente na varize ou de laser para remover as varizes e aliviar o sintomas;
Cirurgia, que é indicada quando as varizes têm grande calibre e causam sintomas como dor, coceira e inchaço nas pernas que pode comprometer o movimento.
A escolha do tratamento é feita pelo angiologista ou cirurgião vascular, em que é analisado local de ocorrência da varize, tamanho e sintomas associados. Saiba mais sobre o tratamento de varizes.

Leia também: Varicell funciona

Além disso, algumas recomendações do médico para serem adotadas após o tratamento ou para prevenir as varizes são:

Usar meias de compressão elástica sob orientação médica, pois melhoram o retorno venoso e diminuem as chances das varizes ocorrerem ou voltarem;
Usar medicamentos para varizes, como Varicocell e Antistax, de acordo com orientação médica – Veja outros remédios indicados para tratamento das varizes.
Colocar um calço no pé na cama para facilitar o retorno do sangue para o coração;
Fazer exercícios físicos regularmente com orientação de um profissional;
Fazer drenagem linfática 3 vezes por semana;
Consumir alimentos como a castanha-da-índia, que melhora a circulação sanguínea;
Sentar e deitar com as pernas para cima;
Além disso, é importante evitar usar salto alto, ficar sentado ou em pé por muito tempo, pois essas situações podem favorecer o aparecimento de varizes.

Tratamento caseiro
O tratamento caseiro para varizes consiste no uso de medicamentos naturais, como a Novarrutina, por exemplo, pois possui em sua composição substâncias capazes de aliviar a dor e o inchaço das pernas. Além disso, podem ser feitas compressas com couve e com o chá de cardo-mariano, pois conseguem diminuir os sintomas e trazer a sensação de bem-estar. Veja 8 remédios caseiros para varizes.

Possíveis complicações
Quando as varizes não são tratadas corretamente, podem haver complicações como dermatite, eczema, úlceras na perna, tromboflebite, dor e trombose venosa profunda, que é uma situação grave em que há formação de trombos (coágulos) nas veias da perna que podem dificultar ou bloquear a passagem de sangue. Saiba mais sobre a trombose venosa profunda.

Principais sintomas das varizes
Os principais sintomas que acontecem nas varizes são:

Sensação de peso nas pernas;
Formigamentos;
Sensibilidade na região;
Manchas escuras na perna;
Coceira.
É importante observar as características das varizes, assim como os sintomas associados para que a orientação do tratamento pelo médico seja a mais correta possível.

Varizes pélvicas
As varizes pélvicas possuem a mesma causa das varizes nas pernas, no entanto, estão localizadas na região pélvica, ou seja, surgem ao redor do útero, trompas e ovários, causando dor abdominal intensa na mulher. Essa dor pode ser sentida durante após as relações sexuais, sensação de peso na região íntima, aumento do fluxo menstrual e incontinência urinária. Veja como identificar e tratar as varizes pélvicas.

As varizes pélvicas podem ser identificadas por meio de tomografia do abdome ou da região pélvica, angioressonância ou flebografia, que é uma espécie de raio-X que permite a visualização das veias após a injeção de um contraste.

Varizes esofágicas
As varizes esofágicas normalmente não apresentam sintomas, porém quando sangram, pode levar a vômitos com sangue, sangue nas fezes, tonturas e perda da consciência. Esse tipo de varize normalmente acontece em função da cirrose hepática, que acaba por obstruir a circulação do sistema porta e aumentar a pressão venosa no esôfago.

O diagnóstico das varizes esofágicas pode ser feito por endoscopia digestiva e exames de imagem, como tomografia computadorizada e ressonância magnética. Saiba como tratar as varizes no esôfago.

Principais causas
As varizes são mais comuns de acontecer em mulheres grávidas ou na menopausa, mas podem acontecer menos frequentemente em homens. Algumas situações que podem influenciar a ocorrência de varizes são:

Uso de anticoncepcionais;
Obesidade;
Sedentarismo;
Atividade profissional, pois ficar sentado ou em pé por muito tempo podem levar ao aparecimento de varizes.
Além disso, as varizes podem ser resultado de fatores genéticos, sendo considerada uma condição hereditária.

Varizes na gravidez
O surgimento de varizes na gravidez é normal e se deve ao aumento do peso, crescimento da barriga devido às alterações hormonais e devido ao aumento da dificuldade de circulação do sangue. As varizes na gravidez podem surgir nas pernas e pés, na virilha, no útero e na região anal, que são as hemorroidas.

O que se pode fazer para aliviar o desconforto das varizes na gravidez é usar meia calça terapêutica medicinal, evitar ficar muito tempo de pé ou sentada com os pés no chão, beber bastante água e colocar um calço no pé da cama. O uso de remédios para varizes durante a gravidez é contraindicado.

Rosto, colo e pescoço com manchas, linhas de expressão e flacidez. Como tratar?

Rosto, colo e pescoço com manchas, linhas de expressão e flacidez. Como tratar?

O rosto, colo e pescoço são regiões que são sempre notadas e podem ser muito sedutoras. A fotoproteção é imprescindível para essas áreas, já que a radiação ultravioleta é a grande destruidora de colágeno. Todas as pessoas devem investir no filtro solar, para prevenir manchas, independente da pele ser clarinha ou não. E com as emoções fortes como rir ou chorar, as rugas do rosto logo ganham evidência.

A cirurgiã plástica Edith Horibe, PhD pela Faculdade de Medicina da USP, indica a associação de técnicas como a Toxina Botulínica, conhecida popularmente como Botox para as rugas de expressão, Infusão de CO2 – Carboxiterapia, Laser de CO2 Fracionado e também o Peeling para as rugas estáticas, as que ficam já marcadas no rosto.

“Peles com rugas, manchinhas, grande parte da culpa é o sol, daí ser essencial o uso de cremes que hidratam a pele com ativos, como Vitaminas C e E e Resveratrol, além do protetor solar. E isso vale para qualquer cor da cútis. Os cremes com ácidos devem ser usados em concentrações diferentes no pescoço e colo, devido essas regiões serem mais delicadas. Normalmente, os ácidos usados são o retinóico e o glicólico”, ressalta.

Leia também: Creme para rugas preço

Geralmente, o colo e o pescoço estão expostos ao sol e são mais ressecados, por isso o aparecimento das sardas e das manchas. O pescoço é uma das primeiras partes do corpo que começa a enrugar e se estiver flácido nem sempre dá para se usar um decote. Por isso, a toxina botulínica também pode ser aplicada no pescoço, principalmente no músculo bilateral que vai da mandíbula até a saboneteira. É utilizada também nessas áreas para um efeito de lifting, melhorando a flacidez.

A Luz Intensa Pulsada (LIP) também é indicada para o rejuvenescimento, pode ser usada para a flacidez do pescoço e do colo, porque estimula a produção de colágeno, minimiza as rugas, clareia manchas e trata as microvarizes faciais.

O Peeling é outro recurso muito utilizado, inclusive para o pescoço. No caso de manchas, são indicados os peelings superficiais e médios, mas nunca agressivos, pois a área é mais sensível. O ideal é que sejam usados os ácidos retinóico, glicólico, salicílico ou tricloroacético em concentração mais baixa.

Leia também: Skin renov funciona

Segundo a médica, nesse pacote tem que entrar também a Radiofrequência, uma das tecnologias que apresenta os melhores e mais rápidos resultados para o tratamento da flacidez. A Radiofrequência é um tipo de corrente de alta frequência que gera calor por conversão, atingindo profundamente as camadas tissulares promovendo a oxigenação, nutrição e vasodilatação dos tecidos.

A beleza da pele deve ser alcançada por inteiro, por isso todas as áreas do corpo merecem alguns minutos de atenção.

O que é colágeno? para que serve e porque é importante?

O que é colágeno? para que serve e porque é importante?

O que é colágeno, para que serve e porque é importante? Descubra!
O que é colágeno? – como já dissemos, é uma proteína que o nosso próprio organismo produz caso algumas substâncias como a vitamina C estejam presentes. Existem diversos tipos de colágeno — do tipo I ao tipo XII — e ele está presente em praticamente tudo no nosso corpo. É a proteína mais abundante no ser humano e representa mais de 30% do total de proteínas.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Você certamente já ouviu falar sobre colágeno e como ele ajuda nos tratamentos de beleza. Mas você sabe o que é colágeno e de onde ele vem? Como ele age no nosso organismo? Por que precisamos dele? Vamos agora falar um pouco mais sobre essa proteína tão famosa e todos os benefícios que ela oferece!

O que é colágeno?
O colágeno é uma proteína de rápida absorção e pode ser encontrada naturalmente no organismo. Ele ainda contribui para a elasticidade e resistência da pele, para a saúde das unhas e cabelos e é responsável por constituir as fibras que sustentam os tecidos do corpo — como ossos, músculos, tendões e articulações.

Cada atividade desta proteína é estabelecida por diferentes tipos de colágeno. Todos participam da formação de alguma parte do nosso corpo. O colágeno tipo I, por exemplo, faz parte da constituição dos tendões e do tecido conjuntivo frouxo e denso. Os colágenos do tipo X, XI e XII, por sua vez, participam da formação da cartilagem.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Para que serve o colágeno?
Basicamente, o colágeno ajuda a promover maior elasticidade e resistência. Para que os movimentos do corpo ocorram, os tendões e ligamentos precisam ser flexíveis e, ao mesmo tempo, também resistentes.

Outra atuação do colágeno é nas cartilagens presentes entres as articulações: ele evita que os ossos batam uns nos outros e causem desgaste e dor. Já na área da estética, o colágeno é o grande responsável por deixar a nossa pele mais bonita, mais firme e com menos rugas.

A quantidade de colágeno na pele é a grande diferença entre o tecido epitelial de uma pessoa com 20 e de outra com 70 anos. Embora seja produzido naturalmente pelo organismo, quanto mais o tempo passa, menos colágeno fabricamos e, consequentemente, as linhas de expressão e a flacidez tendem a aparecer.

Afinal, a partir dos 30 anos, a produção de colágeno diminui e a sua carência começa a ser percebida. Por isso, é importante repor o colágeno não apenas por fatores estéticos, mas também pelo seu papel fundamental na locomoção e para o bom funcionamento das cartilagens.

O que é colágeno hidrolisado?
Atualmente, encontramos com frequência no mercado esse tipo de colágeno. O colágeno hidrolisado contém 20 tipos de aminoácidos, sais minerais e vitaminas — com destaque para a vitamina C. Esse tipo é em pó, ou seja, livre de qualquer tipo de água (hidrólise é a quebra de substâncias com perda de água).

No momento da fabricação, as indústrias conseguem deixar essa proteína em um tamanho mínimo, ideal para que o corpo consiga absorvê-lo rapidamente. A partir daí, ocorre o mesmo processo natural: o colágeno entra em contato com a água e passa a fazer parte da estrutura dos tecidos.

Quais são os outros tipos de colágeno existentes?
Os diferentes tipos de colágeno estão disponíveis em diversas formas para que a suplementação ocorra de maneira mais fácil e rápida — como em cápsula e em pó. Contudo, além do colágeno hidrolisado, existem outros tipos e cada um tem a sua função. Saiba mais:

Colágeno tipo I
É o mais comum de ser encontrado, principalmente em locais que recebe grandes tensões e precisam de mais resistências, como na cartilagem fibrosa, nos tendões, no tecido conjuntivo frouxo e denso, nos ossos, na derme e até mesmo na córnea. Ele sempre forma feixes e fibras de colágeno espessas, organizadas paralelamente.

Colágeno tipo II
Estruturalmente não é possível diferenciar o colágeno II do tipo I: ele também pode ser encontrado em regiões que resistem a maiores pressões, como na cartilagem hialina e elástica, nos olhos e nos discos intervertebrais.

Sua síntese ocorre no condrócitos — ou seja, nas células presentes no tecido cartilaginoso — e não produz feixes. Além disso, o tipo II do colágeno é mais indicado para o tratamento de artrose, pelo fato de que essa proteína ajuda a restabelecer a cartilagem das articulações.

Colágeno tipo III
Está presente no músculo liso e em abundância no tecido conjuntivo frouxo, constituindo as fibras reticulares. Também pode ser encontrado no endoneuro, na artéria aorta do coração, nas trabéculas dos órgãos hematopoieticos, nos pulmões, no fígado, no útero e nos músculos do intestino.

Colágeno tipo IV
Esse tipo está localizado na lâmina basal, nos rins, nos glomérulos e nas lentes da cápsula do cristalino. Ele não se associa nas fibras delgadas e muito pequenas, e tem a função de filtração e sustentação.

Colágeno tipo V
Pode ser associado ao tipo I, pois também está presente em regiões que recebe grandes tensões. Ele ainda é responsável por oferecer aos tecidos do corpo a possibilidade de esticar e resistir a diversos fatores. Pode ser encontrado no sangue, nos tendões, nos ossos, na placenta e também na pele.

Leia também: Skin renov Anvisa

Colágeno tipo VI
Está presente na maior parte dos tecidos conjuntivos, sendo encontrado na camada íntima da placenta, no sangue, na pele e nos discos intervertebrais.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Colágeno tipo VII
Encontra-se nas membranas e células corioamnióticas, na placenta e também na junção dermo-epitelial.

Colágeno tipo VIII
Está localizado nas células do endotélio — membrana epitelial que reveste a parte interior dos vasos sanguíneos.

Colágeno tipo IX
Esse tipo está associado ao colágeno do tipo II, já que pode ser encontrado na retina, nas córneas e na cartilagem, sendo um componente proteico dos órgãos. Sua função é manter as células juntas, oferecendo resistência às eventuais pressões.

Colágeno tipo X
O colágeno tipo X está localizado na zona das cartilagens hipertróficas, onde os condrócitos estão maiores, com citoplasma abundante em glicogênio.

Colágeno tipo XI
Esse tipo de colágeno é encontrado nos discos intervertebrais e interage com os tipos II e XI.

Colágeno tipo XII
Está associado com os tipos I e III, e pode ser localizado em regiões que recebe altas tensões — como nos ligamentos e tendões.

Quais são os benefícios do colágeno?
Não é por acaso que essa substância se tornou tão popular. Além dos benefícios que o colágeno oferece para tendões, ligamentos e todo o sistema articular, ele também é ideal para as pessoas que têm problemas como artrite, artrose e osteoporose.

O colágeno hidrolisado reduz a perda da proteína e, assim, a patologia não avança rapidamente, reduzindo a dor e aumentando a mobilidade. Além disso, os diferentes tipos de colágeno proporcionam outros benefícios, tais como:

fortalece as unhas e os cabelos;
melhora o aspecto da pele, dando firmeza e hidratação;
ajuda no tratamento contra flacidez;
previne o envelhecimento precoce da pele;
evita e protege os desgastes das articulações;
auxilia no tratamento da osteoporose.
Quando devo utilizar colágeno?
O colágeno é mais utilizado por mulheres com mais de 50 anos, mas não há uma regra. Como o nosso metabolismo começa a desacelerar depois dos 30 anos de idade, o ideal é iniciar a suplementação com a proteína a partir desse ponto.

Além disso, pessoas que não consomem colágeno em uma quantidade satisfatória no dia a dia também precisam inseri-lo como suplemento em sua dieta. Para descobrir se esse é seu caso, é interessante consultar um nutrólogo.

O colágeno é bastante útil para quem quer evitar estrias, pele flácida, problemas nas articulações e também nos ossos. Além disso, ele pode ser usado para evitar o surgimento de rugas e linhas de expressão.

Quais são os alimentos que contêm colágeno?
Os alimentos proteicos, além de serem fontes de colágeno, ajudam a fornecer os aminoácidos essenciais para a constituição dessa proteína no corpo.

Dentre as opções que devem fazer parte do seu cardápio, estão: carnes vermelhas e brancas, geleia de mocotó, ovos, peixes, queijo tipo cottage, iogurte desnatado, frutas cítricas e vermelhas, castanhas, nozes, amêndoas, aveia e a soja.

Contudo, para aproveitar as proteínas disponíveis nesses alimentos, é essencial atentar para o modo de preparo, visto que esse é um fator que pode fazer com que as substâncias se percam. Para evitar que isso aconteça, vale a pena cozinhar os alimentos no vapor por um pequeno período e não armazená-los por muito tempo na geladeira.

Como comprar o colágeno?
É possível encontrar uma variedade de produtos à base dessa proteína, como os suplementos com colágeno tipo II, hidrolisado, em pó e em cápsulas — que normalmente são utilizados na prevenção e no controle de doenças.

Além disso, os cremes hidratantes também têm, em sua composição, os tipos de colágeno que proporcionam benefícios para os cabelos, para as unhas e para a pele. Ambos podem ser adquiridos em farmácias de manipulação e nas farmácias on-line com preços bastante acessíveis.

Quais são os principais mitos sobre o colágeno?
Para que você entenda mais sobre o colágeno, separamos uma lista com os principais mitos que cercam esse assunto. Acompanhe!

O colágeno engorda?
Mito. Essa proteína não contém quantidades suficientes de calorias para causar o ganho de peso.

O colágeno elimina as estrias e a flacidez?
Mito. Embora o consumo dessa proteína seja um aliado na prevenção da flacidez, da celulite e das estrias, proporcionando uma pequena melhora, ele não tem capacidade de eliminar os problemas já existentes.

A gelatina é rica em colágeno?
Mito. Apesar de levar a fama, a gelatina encontrada em supermercados, além de ser industrializada, é uma fonte pobre dessa proteína.

Vale ressaltar que, se o corpo já apresenta quantidades suficientes de colágeno, a suplementação não é indicada, pois o excesso eliminado pela urina também pode sobrecarregar os rins.

Por isso, antes de começar a fazer o uso dessa proteína, é fundamental consultar um médico ou um especialista em nutrição. Afinal, só esses profissionais podem orientar a necessidade da reposição de colágeno no seu organismo.

Gostou de saber o que é colágeno e para que ele serve? Assine a nossa newsletter e descubra outras substâncias que podem tornar a sua vida muito mais saudável!

Colágeno Hidrolisado-Vale A Pena

Colágeno Hidrolisado-Vale A Pena

O colágeno é uma classe bastante abundante de proteínas formadas por aminoácidos no organismo humano. Ele tem a função de manter as células unidas e é o principal componente proteico de órgãos como a pele, cartilagens e ossos.

A produção de colágeno é o resultado de uma complexa sequência de eventos bioquímicos no interior das células. Pelo fato de o colágeno ser produzido naturalmente pelo nosso organismo, ele pode ter uma produção diminuída ou exagerada, causando alguns danos à nossa saúde.

Quando entramos na fase adulta (a partir de 30 anos), a deficiência do colágeno começa a ser notada. Nessa fase fica mais visível a diminuição da elasticidade da pele, o aparecimento de rugas e o aumento da fragilidade articular e óssea. Por isso é importante repor esse nutriente.

Deficiência do Colágeno
A deficiência de colágeno, também chamada de colagenose, acarreta problemas como: má formação óssea, rigidez muscular, problemas com o crescimento, inflamação nas juntas musculares, doenças cutâneas, entre outros.

A deficiência de colágeno está também associada à diminuição da espessura do fio capilar e com a desidratação e perda de elasticidade da pele, culminando em flacidez e no aparecimento de rugas e estrias. Além disso, prejudica as articulações e enfraquece os ossos.

Como repor o melhor colágeno hidrolisado?
Já que com o tempo o organismo vai diminuindo a produção de colágeno, existe alguma forma de repor?

Sim, até existe, mas se for tomar o colágeno em forma de suplemento deve ser em boas quantidades e pro resto da vida. E dependendo de como for esse suplemento, se for de má qualidade, não irá fazer efeito algum. Além do suplemento de colágeno, existem duas formas eficientes para reposição, que são:

Proteína: A melhor forma de repor o colágeno é na ingestão de proteínas. Como qualquer proteína que ingerimos, o colágeno é desmembrado em aminoácidos, através da digestão. Os aminoácidos são os “tijolos” da proteína: depois de digerida, a proteína, desmembrada na forma de aminoácidos, é recombinada da maneira que o corpo precisa, seja como tecido muscular, pele, unhas, cabelos… ou colágeno.

O colágeno nada mais é que um tipo de proteína. Uma de suas principais funções é formar fibras que dão sustentação à pele (para quem se exercita, contribui também na formação dos músculos). Extraído do osso e da cartilagem do boi, o colágeno passa pelo processo de hidrólise (quebra das moléculas de proteína) para ser mais facilmente absorvido pelo organismo.

Leia também: Skin renov funciona

Gelatina: Outra forma de reposição é a ingestão de gelatina. A gelatina é um produto feito a partir do colágeno e contém proteínas que, quando absorvidas pelo intestino, são parcialmente digeridas e fornecem aminoácidos fundamentais para a manutenção dos ossos e reconstituição de algumas articulações.

A gelatina contém 18 aminoácidos. O organismo humano necessita de 10 dos chamados aminoácidos essenciais, que são consumidos através dos alimentos. A gelatina contém 9 destes aminoácidos essenciais em uma proteína alimentícia de fácil digestão e utilização.

O aminoácido triptofano não está presente na gelatina; entretanto, isto não é muito significativo uma vez que este aminoácido é encontrado em quantidades adequadas em outros alimentos.

Quanto à reposição de colágeno, especialistas divergem em suas opiniões: alguns acreditam que a reposição não resolve, enquanto outros acreditam que ela é perfeitamente válida.

E sobre o colágeno hidrolisado?
Ele até pode funcionar, dependendo do caso, mas a forma mais eficiente de repor o colágeno é a ingestão de proteína.

O colágeno hidrolisado (um tipo especial de gelatina) contém os aminoácidos essenciais glicina e prolina em concentração 20 vezes maior do que outras proteínas. Ambos são componentes importantes do tecido conjuntivo e asseguram sua consistência e elasticidade. Ele também tem efeito regenerativo em ossos e articulações.

Benefícios da Reposição do Colágeno
Retarda o envelhecimento e previne rugas
Combate a flacidez da pele
Fortalece unhas e cabelo
Contribui para saúde dos ossos
Previne o aparecimento da celulite e estrias
Colabora no aumento da tonicidade dos músculos
Auxilia no funcionamento do sistema linfático

Aplicação Cosmética
O colágeno é uma proteína “mágica” para deixar a pele mais firme. Alguns dermatologistas já provaram que, ao usar produtos de beleza que levam o composto em sua fórmula, a pele torna-se mais macia, firme e saudável. O colágeno também ajuda na manutenção do tônus muscular deixando a pele mais firme e menos flácida.

Indicação do Colágeno Hidrolisado
É indicado para pessoas acima de 30 anos. Como suplemento nutricional é indicado para pessoas fisicamente ativas que desejam aumentar o consumo de proteínas, assim como para o fortalecimento de unhas e cabelos. Também é indicado em processos de cicatrização e recuperação de lesões e em processos de emagrecimento.

Como utilizar o colágeno?
Você pode usar a suplementação de colágeno hidrolisado tanto em cápsulas quanto em pó. Se você quer melhorar a produção de colágeno no organismo, é necessário investir nas proteínas.

Agora a Dúvida: Suplemento de Colágeno Hidrolisado Realmente Funciona?
Então… Eu estava tomando uma colher de sopa por dia de colágeno hidrolisado, por indicação médica, até que ouvi um médico (Dr. Mauro Fisberg) dizer que tomar suplemento de colágeno hidrolisado simplesmente não resolve nada, ou seja: para o colágeno ingerido chegar até a pele, a quantidade deve ser absurdamente grande, tornando essa ingestão de colágeno inútil. Eu até achei que faz algum sentido o que ele disse, mas teria que ouvir mais opiniões de nutrólogos. Sim, porque a imensa maioria das dermatologistas de fato recomendam o colágeno hidrolisado.

Mesmo os que dizem que funciona, alertam que o colágeno deve ser de boa qualidade e que deve ser tomado pra sempre; não adianta nada tomar por 1 ou 2 anos somente.

E agora? Quem estaria certo? O que você acha?

E você, faz algum suplemento de colágeno? Ou prefere a ingestão de proteínas…